Se você pensa que a bipolaridade é somente a alteração de humor de uma pessoa, está muito enganado. O problema é bem mais sério e complexo.

O Transtorno Afetivo Bipolar (TAB) consiste em uma alteração excessiva entre estado de euforia (denominado clinicamente de mania) e depressão. O diagnóstico pode levar até 15 anos para ser feito.

Infelizmente a bipolaridade não tem cura, mas é controlada por meio de medicamentos chamados estabilizadores de humor. Anticonvulsivantes e antipsicóticos.

Diferença entre bipolaridade e uma alteração normal do humor

O diagnóstico da bipolaridade pode demorar a acontecer exatamente por essa confusão. É normal todo ser humano ter episódios tristes e felizes durante a vida e isso pode variar de cada temperamento.

Já a bipolaridade são dois extremos bem distintos: a fase da mania e a fase depressiva.

Existem dois tipos de bipolaridade:

Tipo 1 – É mais raro de ocorrer. Caracteriza-se pela presença de episódios mais eufóricos do que depressivos.

Os comportamentos são mais intensos sendo que em alguns casos a internação é necessária quando esses comportamentos podem causar perigo para o enfermo e para outras pessoas.

A manifestação da doença desperta na adolescência. O portador do transtorno bipolar pode ter vários episódios durante toda a vida. Mas o espaço entre um episódio e outro pode durar anos.

Tipo 2 – São os casos mais comuns. Os comportamentos tanto de manias quanto depressivos se equivalem. As crises acontecem em menos espaço de tempo entre uma e outra.

Na bipolaridade tipo 2 os comportamentos de manias são mais leves, denominados de hipomanias. Manifesta-se entre os 20 e 30 anos de idade.

5 principais sintomas de cada fase do Transtorno de Afetividade Bipolar

Na fase da mania:

1 – Euforia excessiva: não há um discernimento do local em que a pessoa está. Ela apresenta um comportamento eufórico, falando alto e, às vezes, tendo comportamentos inconvenientes e constrangedores tanto para si próprio, quanto para outros.

2 – Pensamento acelerado: o indivíduo tem ideias ou quer fazer várias coisas ao mesmo tempo.

3 – Fala bastante e com uma velocidade fora do comum, porém muitas vezes de forma desconexa e não deixando o interlocutor também falar.

4 – Impulsividade. Exemplo: A pessoa pode fazer compras sem medir as consequências financeiras. Ou fazer o uso excessivo de bebidas alcoólicas e usar outras drogas.

5 –Aumento da libido: o indivíduo tem uma hiperssexualidade, o que pode levar à procura de práticas sexuais não usuais ou, no caso de ter um relacionamento, trair o parceiro ou parceira por conta da compulsão sexual.

Na fase da depressão

1 – Alto nível de tristeza e desânimo. Em alguns casos a pessoa não quer nem sair da cama ou não tem forças e vontade de tomar banho.

2 – Falta de apetite.

3 – Diminuição da libido: a pessoa não tem mais o desejo sexual.

4 – Auto isolamento: evita o contato com outras pessoas.

5 – Em casos mais graves, tentativas de suicídio. Uma pessoa com transtorno bipolar possui de 15 a 20 vezes mais chance de querer se matar, de acordo com especialistas.

O transtorno bipolar pode gerar outras doenças como pressão alta e alteração nas taxas de colesterol, triglicerídeos, etc.

Se você se identificou com esse cenário ou conhece alguma pessoa próxima que apresenta esse conjunto de comportamentos, procure imediatamente um médico psiquiatra, clicando aqui.