Quem nunca sentiu ciúmes pelo menos uma vez na vida, que atire a primeira pedra. Esse sentimento, que muitas vezes é irracional, pode atrapalhar as relações de muitas pessoas. Embora o ciúme seja associado a casais, não é raro ver alguém sentindo isso por um amigo, familiar ou até mesmo por objetos.

Mas, de fato, o ciúme é algo mais comum de ocorrer em um relacionamento afetivo, seja namoro ou casamento. Outro problema é que é impossível medir a intensidade desse sentimento, pois é algo muito subjetivo. Por isso, saber quando o ciúme ultrapassa um comportamento normal é algo que deve ser feito com muito cuidado.

O quadro de ciúme patológico surge quando o homem ou a mulher começam a interferir negativamente na relação, de forma que atrapalhe a convivência dos dois. O problema é que muitas pessoas ignoram esse fato, e não tratam a situação com a seriedade que ela exige.

O que é o Ciúme Patológico

Existe o ciúme em nível normal que tem como função cuidar e proteger pessoas que amamos e gostamos, mas há o ciúme excessivo, normalmente relacionado a algum “parceiro”. Esse é o chamado ciúme patológico, o qual o indivíduo começa a criar fantasias, crenças e certezas que só existem em sua imaginação.

Esse pensamentos fantasiosos a criar dúvidas, que automaticamente causam sofrimento. Dessa forma, torna-se comum o ciumento sentir-se inferior, inseguro, culpado, angustiado, ansioso e rejeitado, chegando até mesmo a desenvolver um sentimento de vingança por algo que nem aconteceu.

Os ciumentos patológicos são pessoas normais, simplesmente ciumentas. Mas, causam muito desconforto na vida de seus parceiros. Existem doenças que podem agravar o ciúme, como psicose, psicopatia, personalidades inseguras e TOC, além das drogas, álcool e anfetaminas.

ciume patologico

Alguns dos comportamentos que indicam o ciúme patológico são: telefonar inúmeras vezes por dia e não aceitar que a pessoa não possa atender sempre, implicar com vestimentas, interrogar sobre o passado, contratar detetives, seguir, checar contas telefônicas, redes sociais, perguntar a mesma coisa muitas vezes e de várias maneiras, provocar horas e horas de debates e discussões sobre a quantidade de amor não retribuído que demonstra, etc.

Sinais e sintomas do Ciúme Patológico

Muitos são os sinais apresentados por quem tem ciúme patológico, e por esse transtorno afetar outra pessoa além do próprio indivíduo, fica mais fácil identificar um possível diagnóstico. Entretanto, apenas profissionais especializados estão capacitados a identificarem ou não a patologia.

Entre os principais sinais e sintomas do ciumento patológico estão:

⦁ Telefonar inúmeras vezes por dia para o parceiro e não aceitar não ser atendido ou atendida;
⦁ Ansiedade quando o parceiro ou parceira sai só;
⦁ Fazer muitas perguntas sobre o passado;
⦁ Ficar intolerante;
⦁ Impulsividade;
⦁ Depressão (em alguns casos mais graves);
⦁ Implicar com amigos, familiares e situações do dia a dia.

Como é possível perceber, muitas pessoas do círculo social podem ser afetados por uma pessoa que tem ciúme patológico. Além de pôr em risco a saúde do próprio indivíduo, como nos casos de ansiedade e depressão, o estresse causado afeta também o parceiro. Por isso, é fundamental que amigos e familiares também fiquem atentos quando perceberem que há algum sinal de comportamento estranho.

ciume patologico 01

Causas do Ciúme Patológico

O ciúme patológico é um transtorno muito particular, pois ele não tem uma causa específica. A pessoa não apresenta esse comportamento por ter alterações no cérebro, por exemplo. O ciumento patológico é considerado uma pessoal normal, mas que por algum motivo passou a apresentar alterações no seu comportamento.

Fatores de risco do Ciúme Patológico

Esse transtorno pode afetar tanto homens quanto mulheres independente da idade. O mais comum é que ele ocorra em pessoas acima dos 18 anos de idade, pois afeta mais os casais, e é a partir dessa fase da vida que as relações amorosas se tornam mais frequente.

Embora essa patologia não tenha uma causa específica, alguns fatores de risco podem acentuar o problema. Entre eles estão:

⦁ Consumo de bebidas alcoólicas;
⦁ Algum tipo de transtorno comportamental;
⦁ Personalidade insegura;
⦁ Drogas e remédios sem prescrição médica.

Tratamentos do Ciúme Patológico

Embora em muitos casos seja fácil identificar o ciumento patológico, o mais complicado é iniciar o tratamento médico. A grande maioria dos indivíduos que sofrem com essa doença passam pela fase de negação, onde não concordam que exista a patologia e que precisam de ajuda.

Quando esse momento é ultrapassado, é fundamental que o médico faça uma análise correta para saber o estágio da doença, pois isso vai ser fundamental para determinar o procedimento a ser utilizado. Além disso, é importante identificar a origem do problema, pois em casos em que drogas, bebidas ou outros transtornos comportamentais estejam envolvidos, o tratamento deve ser alterado.

Conheça os principais tipos de tratamentos do Ciúme Patológico

O tratamento do ciúme patológico varia de acordo com cada caso e intensidade, mas na maioria das vezes ocorre a aplicação de remédios associados a terapias comportamentais. Os médicos encontraram nesses procedimentos os melhores resultados ao longo dos anos.

Psicoterapia

A psicoterapia é um processo focado em ajudar o paciente ou grupo de pessoais que precisam resolver problemas emocionais. Esse procedimento se mostra bastante efetivo no tratamento do ciúme patológico, tendo em vista que o sentimento obsessivo é um dos principais fatores que afetam o indivíduo.

Mas é preciso que um médico especializado faça o acompanhamento do paciente, pois em casos mais graves é necessário que ele direcione a pessoa para outros profissionais. Em casos onde a origem do problema seja a o álcool, é fundamental que o enfermo também se trate dessa causa específica.

Medicamentos: ansiolíticos e depressivos

Os ansiolíticos e depressivos são muito utilizados no tratamento de ciumentos patológicos. Eles agem diretamente nas funções cerebrais, ajudando a acalmar o sistema nervoso, inibindo a produção de serotonina.

A aplicação desses medicamentos deve ser feita de forma controlada, pois há outros riscos que envolvem os remédios, como automedicação e superdosagem. Alguns dos efeitos colaterais desses medicamentos são, sonolência, irritabilidade, etc. Por isso, é fundamental o acompanhamento de médicos especializados e capazes de adequar os tratamentos a cada caso específico.

Não deixe para depois

Quem sofre com ciúme patológico acaba sendo prejudicado principalmente no seu convívio com o parceiro, além de afetar também as relações com amigos e familiares. Muitos relacionamentos duradouros são interrompidos quando uma das partes ignora o problema e não procura tratamento.

A Clínica Viva Melhor conta com unidades em Recife e Brasília (masculina e feminina), e oferece planos de tratamento para o ciúme patológico, com a prescrição de medicamentos específicos para a doença.

Nós aceitamos os mais diversos planos de saúde com o intuito de atender às necessidades de cada pessoa. Se você sofre com o ciúme patológico ou conhece alguém que sofre, não deixe para depois, busque ajuda. Quanto mais cedo tratado, mais efetiva será a recuperação.

Clique aqui e agende uma consulta de avaliação conosco.