Quando se fala em ciúmes, todo mundo consegue pensar em pelo menos uma situação na qual já tenha sentido por alguém ou vice-versa. É um sentimento comum, usado para expressar para o outro que você o considera, o ama e o protege. Entretanto, existe uma linha tênue entre o ciúme saudável e o patológico.

Como você viu aqui no blog, o ciúme patológico é excessivo, obsessivo, possessivo. O indivíduo que possui a doença começa a criar fantasias onde realmente acredita que algo está acontecendo entre o seu parceiro e mais alguém do vínculo social dele, ou nos piores casos, entre alguém que sequer existe.

Esses pensamentos invadem a mente da pessoa, fazendo com que ela se torne insegura, culpada, angustiada, ansiosa, rejeitada e tenha sentimentos de vingança contra qualquer um que ameace o seu relacionamento. É importante lembrar que os ciumentos patológicos são pessoas comuns e que não há um estereótipo eficaz para identificar quem tem a doença.

Existem diversos tipos de pessoas que são ciumentas patológicas, por isso, neste artigo falaremos sobre o fator psicológico delas para que fique mais fácil de identificá-las. Caso você conheça alguém que você desconfia que passa por isso, continue lendo para conhecer mais sobre o tema.

como identificar ciume patologico 01

A relação entre o ciúme patológico e outras doenças psicológicas

Há um tipo de relação muito forte entre a ansiedade e o ciúme patológico. Pessoas ansiosas têm muita dificuldade em enxergar positivamente e em controlar os pensamentos intrusivos e distorcidos. Dentre as famosas distorções cognitivas, estão:

  • Previsão do futuro: a vítima não consegue enxergar um futuro promissor para si e para os outros ao seu redor, acarretando na queda brusca da autoestima.
  • Personalização: as vítimas se culpam por tudo o que acontece em suas vidas, e isso também se refere aos relacionamentos que têm.
  • Desqualificação do positivo: menosprezam aspectos positivos de si, não vendo qualidades físicas e nem de personalidade.

Porém, a principal distorção e a que mais afeta os ciumentos patológicos é, sem dúvidas, a incapacidade de refutar.

Essa distorção está relacionada ao processo de negação das evidências que contradizem os pensamentos negativos. A vítima sabe que a sua mente está se sabotando, mas não consegue pensar diferente. Por exemplo: o indivíduo tem ciúmes da sua namorada ou esposa com algum colega de trabalho e por mais que as evidências provem que ela não está com segundas intenções, a vítima não tem a capacidade de se convencer disso. Pelo contrário, ele se convence de que seu relacionamento está prestes a acabar e que será trocado e abandonado.

Quem tem ansiedade é capaz de passar horas, dias, meses e anos remoendo pensamentos obsessivos e irreais dentro da cabeça. É por esse motivo que essas pessoas precisam de ajuda para lidar com os seus problemas.

Em relação ao uso de drogas e o ciúme patológico, as duas doenças se complementam, pois quem usa substâncias químicas tem o psicológico frágil, facilitando a entrada da obsessão. Nesses casos, o melhor a se fazer é iniciar um tratamento para dependentes químicos com urgência, para cortar o mal pela raiz.

Uma vez que o indivíduo se recuperar do vício das drogas, ficará com a mente saudável o suficiente para enxergar que o bem-estar do seu relacionamento só depende dele e da outra pessoa – não há vez para terceiros.

como identificar ciume patologico

Quando a obsessão se junta à possessão

Se há uma linha tênue entre o ciúme normal e saudável e o ciúme patológico, existe também um nível entre o ciúme patológico e a possessão com obsessão.

É importante saber que nunca é bom enxergar o outro de forma obsessiva e possessiva. A partir do momento que isso acontece, as relações se tornam extremamente abusivas e problemáticas. Ninguém pertence a ninguém, mesmo as pessoas tentando acreditar no contrário.

Todos os dias nos jornais podemos ver casais que mataram seus parceiros por conta do ciúme patológico. Infelizmente, é uma realidade – e a maioria das vítimas fatais são as mulheres. O sentimento bom de amor acaba dando lugar para situações desesperadoras para as vítimas, e elas se sentem sufocadas e presas em um relacionamento que só traz males.

A possessão é um sentimento que deixa o indivíduo focado e obcecado apenas naqueles pensamentos distorcidos, e é aí que mora o grande problema. O ciúme patológico surge com uma intensidade tão forte que prejudica a vida de todas as pessoas envolvidas.

A partir do momento em que alguém pede para o outro não usar tal roupa, não sair com tal pessoa ou não fazer tal coisa, é quando a obsessão começa a dar sinais. O ciumento patológico enxerga o seu companheiro como uma propriedade, um domínio só dele, e esquece que em um relacionamento saudável os dois possuem amizades e vínculos com terceiros.

Tratamentos

Como dissemos anteriormente, as pessoas que têm a doença já possuem um histórico de ansiedade, depressão, insegurança aguda, dependência química ou outros distúrbios da mente. Por isso, as opções de tratamento são multidisciplinares, já que existem diversas áreas para serem trabalhadas.

Infelizmente, a maior parte dos indivíduos não reconhece que tem o ciúme patológico e que precisam de ajuda. Entretanto, essa é a hora perfeita para a família e os amigos intervirem e oferecerem apoio emocional e estrutural. É importante que um médico especialista faça uma análise para identificar o melhor tratamento. Conheça as opções:

Psicoterapia

A psicoterapia é um processo focado em ajudar o paciente a lidar com os seus problemas emocionais. O tratamento é muito eficiente no tratamento da doença, já que toca em temas como insegurança e ansiedade. Lembre-se de que o indivíduo precisa de um acompanhamento contínuo, pois os resultados da psicoterapia acontecem aos poucos.

Medicamentos como ansiolíticos e antidepressivos

Os ansiolíticos e antidepressivos são muito usados no tratamento de ciumentos patológicos porque agem diretamente nas funções do cérebro, ajudando a acalmar o sistema nervoso e a inibir a produção de serotonina. Esses remédios devem ser tomados de forma controlada e geralmente são utilizados em conjunto com a psicoterapia.

Não deixe para depois

Quem sofre com o ciúme patológico é prejudicado em todos os âmbitos da sua vida, assim como acontece com quem está ao lado de alguém assim. Por isso, é fundamental buscar ajuda o mais rápido possível.

A Clínica Viva conta com unidades em Recife e Brasília (masculina e feminina), e oferece planos de tratamento para a doença, com a prescrição de medicamentos específicos. Nós aceitamos os mais variados planos de saúde com o intuito de atender às necessidades de cada pessoa, além de possuirmos uma equipe multidisciplinar preparada para recebê-lo.

Se você passa por isso ou conhece alguém que enfrenta o ciúme patológico, não deixe para depois. Quanto mais cedo tratado, mais efetiva será a recuperação.

Clique aqui para agendar uma consulta de avaliação conosco. Nós podemos ajudar!