Todo mundo em algum momento exagera no consumo de alimentos, seja no fim de semana ou em eventos especiais. Até mesmo aquele assalto à geladeira no meio da madrugada acontece de vez em quando.

Mas isso não indica que a pessoa tenha algum tipo de problema. Muito pelo contrário, pois é muito normal e prazeroso quando consumimos algo que gostamos. Entretanto, há momentos em que a situação pode fugir do controle.

Em alguns casos, a pessoa simplesmente não consegue controlar a vontade de comer, ingerindo na maioria das vezes produtos de altor teor calórico. E logo em seguida, vem a sensação de culpa e arrependimento.

Embora muitos achem que esse cenário só exista porque a pessoa não tem persistência em se controlar, é preciso entender a real motivação do problema. O quadro citado acima representa uma doença chamada Compulsão Alimentar, que embora pareça estar relacionada apenas com a falta de controle na ingestão de alimentos, pode acabar desencadeando outros tipos de patologias.

Quer saber as principais causas, sintomas e tratamentos possíveis para essa patologia? Então continue lendo!

O que é a Compulsão Alimentar

A Compulsão Alimentar é um transtorno compulsivo em que a pessoa sente de forma exagerada a necessidade de comer mesmo sem fome, continuando a se alimentar mesmo quando já está satisfeita. Frequentemente ela é relacionada a um distúrbio de ansiedade e/ou afetivo.

A Compulsão Alimentar pode surgir por conta de dietas realizadas de forma errada (dietas muito rígidas), comer por conforto emocional, e pode ser uma maneira de lidar com o estresse e problemas com a imagem corporal (normalmente pessoas que não gostam de sua aparência). Além disso, a causa pode ser multifatorial, envolvendo fatores genéticos, neuroquímicos, psíquicos e socioculturais.

Pesquisas mostram que 25% das pessoas que sofrem de Compulsão Alimentar desenvolvem também a obesidade, e em 75% dos casos não há tradução clínica do distúrbio, o que o torna mais difícil de ser identificado, mas ainda assim é possível.

compulsao alimentar

O paciente pode apresentar comportamentos como, comer muito rápido, comer mesmo sem fome, comer estando saciado, se alimentar em segredo, se sentir triste ou culpado por comer demais, e ingerir muitos doces ou salgados de forma descontrolada. A depressão, sensação de fracasso e ansiedade estão presentes em até 70% dos casos. Além disso, pode ocorrer abuso de álcool e outras drogas.

Sinais e sintomas da Compulsão Alimentar

Os sinais da Compulsão Alimentar muitas vezes não são tão claros como os de outras doenças e transtornos, pois comer é um hábito comum a todas as pessoas. Além do mais, quem sofre com esse problema muitas vezes consegue esconder os principais sintomas. Entre os sinais mais comuns, estão:

⦁ Comer mais rápido que o normal;
⦁ Ingerir alimentos de alto teor calórico;
⦁ Se alimentar mesmo que não esteja com fome;
⦁ Comer mesmo depois de já estar satisfeito;
⦁ Culpa e tristeza após exagerar na alimentação;
⦁ Se alimentar escondido;
⦁ Estresse, ansiedade ou outros transtornos comportamentais.

O quanto antes esses sinais forem percebidos, maiores são as chances de se iniciar um tratamento efetivo. Uma grande preocupação dos médicos é que a Compulsão Alimentar pode ocasionar outras doenças psicológicas, como depressão e ansiedade. Além disso, ela pode possibilitar o aparecimento de problemas como diabetes, hipertensão e complicações cardiovasculares.

compulsao alimentar 01

Causas da Compulsão Alimentar

Segundo a Associação Americana de Saúde, a Compulsão Alimentar atinge de 2% a 4% da população mundial. O mesmo instituto revelou que 75% das pessoas diagnosticadas com essa patologia também são obesas. Isso ocorre pois esses indivíduos ingerem muito mais calorias do que gastam diariamente, ocasionando o aumento do peso corporal.

Além disso, doenças como ansiedade e depressão também podem estar relacionadas ao aparecimento desse transtorno, pois o indivíduo encontra nos alimentos uma saída para os momentos de tristeza e solidão.

Fatores de risco da Compulsão Alimentar

A Compulsão Alimentar é uma doença que pode atingir pessoas de qualquer idade, sexo e classe social. Entretanto, há alguns fatores de risco que podem influenciar diretamente no aparecimento do transtorno. Entre eles, estão:

⦁ Situações complicadas em fases críticas da vida;
⦁ Pressão na escola, faculdade ou no trabalho;
⦁ Dietas mal elaboradas, com restrição exagerada de calorias;
⦁ Ansiedade;
⦁ Depressão;
⦁ Outros transtornos compulsivos.

Tratamentos para Compulsão alimentar

Um dos grandes problemas da Compulsão Alimentar é que muitas pessoas ao perceberem que apresentam o quadro da doença escondem o problema. Além disso, em muitos casos, a situação é negligenciada por amigos e familiares.

Por isso é fundamental que as pessoas conheçam a gravidade dessa doença, pois se ela não for tratada da maneira correta e por profissionais especializados com uma abordagem eficaz, há chances de outras patologias aparecerem.

Conheça os principais tipos de tratamentos da Compulsão Alimentar

O tratamento desse transtorno exige acompanhamento de uma equipe multidisciplinar, que inclui médicos, psicólogos, psiquiatras e nutricionistas. É importante salientar que esse tipo de doença deve ser acompanhada ao longo da vida do paciente, pois não há uma cura definitiva. O indivíduo precisa compreender que é necessária uma mudança no estilo de vida, pois isso vai impactar diretamente nos resultados obtidos.

compulsao alimentar 02

Medicamentos

Em casos de transtornos compulsivos, como o alimentar, os tratamentos com melhores resultados são aqueles em que há a reposição de serotonina, substância responsável pela regulação do sono, humor e apetite. Entretanto, é preciso que médicos capacitados façam a prescrição dos medicamentos, pois os neurotrópicos (que atuam no sistema nervoso) devem ser administrados de acordo com as necessidades do paciente.

Terapia

A terapia, em grupo ou individual, serve para ajudar o indivíduo a compreender a causa do seu problema e o que ele pode fazer para mudar a sua situação. Pelo fato da Compulsão Alimentar estar relacionada a hábitos e impulsos, é fundamental que o paciente entenda que aos poucos ele precisa mudar seu comportamento, e que isso deve ser feito ao longo da vida, e não apenas em um momento pontual. Além disso, a presença e apoio de amigos e familiares é um fator que pode ser decisivo nessa etapa, contribuindo ainda mais com os resultados.

Não deixe para depois

Quem sofre com a Compulsão Alimentar acaba sendo prejudicado tanto individualmente quanto socialmente. O quadro dessa patologia, quando não tratado desde os primeiros sinais, pode evoluir e resultar em outras doenças graves, como ansiedade ou depressão. Por isso é fundamental que amigos e familiares busquem ajuda quando identificarem que um ente próximo precisa de ajuda.

A Clínica Viva conta com unidades em Recife e Brasília (masculina e feminina), e oferece planos de tratamento para a Compulsão Alimentar, com a prescrição de medicamentos específicos para a doença.

Nós aceitamos os mais diversos planos de saúde com o intuito de atender às necessidades de cada pessoa. Se você sofre com a Compulsão Alimentar ou conhece alguém que sofra, não deixe para depois, busque ajuda. Quanto mais cedo tratada, mais efetiva será a recuperação.

Clique aqui e agende uma consulta de avaliação conosco.