Casos de transtornos alimentares se multiplicam. O padrão de beleza a ser alcançado não é mais só uma melhoria para o ego e para a auto imagem, como também é sinônimo de sucesso e prestígio no meio social.

Desde pequenas, meninas são ensinadas pela televisão e internet que só é bonita quem é magra, e para que você conseguir chegar onde almeja, precisa seguir esse padrão.

Isso faz com que elas acreditem que só serão amadas, aceitas e reconhecidas se sua imagem não passar do número 40. Assim, nascem transtornos alimentares em muitas meninas que mal entraram na adolescência.

Indústria da moda e da beleza: vilãs da autoestima

O corpo magro é visto como uma qualidade, enquanto o corpo mais gordo é enxergado como defeituoso.

Muitas vezes, a pessoa tem uns a mais por fatores genéticos e estrutura corporal, o que torna praticamente impossível alcançar o corpo das atrizes de televisão.

Não é possível modificar pré disposições genéticas, que determinam altura, peso e formato do corpo. Isso quer dizer que se você nasceu com um corpo estilo maçã (com mais gordura na barriga) ou pêra (cintura fina e quadril largo) será difícil modificar essa estrutura.

Claro que maus hábitos alimentares e a falta de exercícios físicos aumentam as chances de ganhar peso, e se continuar assim, levar até a obesidade. Mas a mídia passa a impressão de que gastando um pouco mais, com certeza dá para mudar os fatores genéticos.

Assim, surgiram dietas milagrosas, cremes redutores de medidas e os inibidores de apetite. Tudo para forçar as pessoas a acreditarem que a autoestima delas depende do peso.

Infelizmente, os produtos e dietas não dão certo e elas acabam se frustrando mais uma vez. Isso diminui a felicidade delas, o que pode causar diversos transtornos alimentares e psicológicos.

Anorexia nervosa x Quase anorexia

 

Conhecida por muitos, a anorexia nervosa é um transtorno alimentar causado pela preocupação excessiva com o peso. A pessoa se olha no espelho e se enxerga gorda, mesmo estando muito magra.

A psicóloga estadunidense Jennifer Thomas descobriu a quase anorexia, uma variante do primeiro transtorno alimentar.

Esse problema está aparecendo em mais casos do que a anorexia e a bulimia nervosa, pois cresce cada vez mais a obsessão pelo peso ideal e o corpo perfeito.

A quase anorexia leva a anorexia nervosa. As características da quase anorexia são:

  • Preocupação extrema com o peso
  • A pessoa começa a fazer várias dietas, principalmente sem prescrição médica
  • Manifesta problemas de autoimagem
  • Compara seu corpo ao de outras pessoas, geralmente modelos e atrizes
  • Pratica muitos exercícios físicos e, depois de um tempo, aumenta a intensidade e tempo gasto nessas atividades
  • Se pesa constantemente
  • Todos os seus interesses estão relacionados ao seu corpo e peso, falando sobre isso o tempo todo
  • Usa aplicativos no celular e outras ferramentas para monitorar todos os alimentos consumidos diariamente

Quando a quase anorexia está se transformando em anorexia nervosa, a pessoa tem outras atitudes somadas as descritas acima:

  • Se recusa a comer com outras pessoas
  • Comportamento compensatório (come o que quer, mas depois usa laxantes, diuréticos e remédios para emagrecer)
  • Provoca vômitos e enemas

Os transtornos alimentares geralmente aparecem em pessoas que possuem baixa autoestima. Lembre-se que você é linda do jeito que é e exalte a diversidade entre seu grupo de amigas. Cuidar uma das outras é muito importante.

Se você deseja se informar melhor sobre a transtornos alimentares ou conhece alguém que passa pelos problemas colocados mais acima, entre em contato conosco. clicando aqui.