Os transtornos psicológicos são apenas a ponta do iceberg quando se fala das consequências de um abuso sexual, principalmente se acontecer em idades muito precoces, até a pré-adolescência. Abusos são devastadores para qualquer pessoa, mas em crianças e adolescentes o impacto é muito maior, já que a mente ainda está em desenvolvimento.

É comum vermos as vítimas entrando no caminho das drogas e de outras doenças, como a compra compulsiva e o vício em jogos, já que todos esses vícios estão ligados diretamente ao vazio existencial.

A principal consequência é justamente essa, o vazio, já que a depressão e a ansiedade aparecem nos momentos de mais fragilidade. Logo depois que o abuso ocorre, as pessoas mais próximas da vítima procuram aconselhá-la a fazer exames para prevenir doenças e possíveis machucados, mas é fundamental que ela comece um tratamento com psicólogos e se necessário, psiquiatras, pois eles saberão a melhor maneira de tratar a parte emocional do trauma.

Mesmo frequentando esses profissionais, a vítima precisa da família e dos amigos para conseguir superar o abuso. O equilíbrio mental possui um papel essencial na recuperação, mas na maioria das vezes acontece o contrário: a própria mente da pessoa acaba a atormentando e remoendo o que aconteceu.

consequencias abusos sexuais

A ansiedade

Não são apenas os pensamentos relacionados ao abuso que atingem as vítimas – na verdade, são a minoria. A maior parte desses pensamentos vêm da ansiedade, que é um conjunto de diversos grupos. A teoria da ansiedade constata que nesses casos existem distorções cognitivas, que são coisas que os pacientes pensam e que não condizem com a realidade. Abaixo estão alguns exemplos dessas distorções:

Leitura mental: achar que sabe o que os outros estão pensando, sem ter evidências. A partir do momento em que se volta à vida normal, as vítimas costumam achar que todos ao redor julgam ou sentem pena da situação, e por isso acabam perdendo a confiança nas pessoas.

Previsão do futuro: fazer somente previsões negativas para o futuro. A vítima não consegue mais enxergar um futuro promissor para si, o que acarreta também na queda brusca da sua autoestima.

Desqualificação do positivo: menosprezar aspectos positivos de si ou dos outros. Infelizmente, é quase uma regra, pessoas que sofreram abusos não veem mais as próprias qualidades ou o próprio valor. É muito comum escutar que elas sentem como se tivessem perdido esse valor na hora em que sofreram o abuso.

Personalização: atribuir somente a si a culpa por fatos negativos. As vítimas se culpam pelo acontecimento, mesmo sabendo que não são culpadas.

Incapacidade de refutar: negar evidências que contradizem os pensamentos negativos. É a junção de todas as distorções citadas acima, ou seja, a vítima sabe que a sua mente está se sabotando, mas não consegue pensar diferente. É exatamente nesse ponto que os profissionais trabalham, pois é a forma mais adequada de treinar os pacientes para voltarem a ter pensamentos saudáveis.

consequencias abusos sexuais 01

Ansiedade social

Como falamos, a ansiedade é uma consequência enorme dos abusos sexuais, e uma das variantes da doença é a “ansiedade social”. Também conhecida como “fobia social”, que é um distúrbio caracterizado pelo medo irracional, persistente e forte de uma ou várias ocasiões sociais, geralmente relacionado ao receio de sofrer avaliações negativas ou humilhações.

Por não ser mais capaz de enxergar qualidades em si, sejam elas físicas ou de personalidade, as vítimas do abuso acabam desenvolvendo o medo de interagir com os outros.

Uma das distorções cognitivas constata que os pensamentos nessas situações apontam para frases como “eu estou sendo julgada”, “as pessoas estão rindo de mim”, “eu não vou conseguir conversar direito com elas”, além de técnicas de auto sabotagem, como ficar revivendo por horas, dias e até meses as conversas e os encontros tidos com as pessoas.

A falta da autoestima costuma aparecer muito mais na fobia social, já que as vítimas em processo de recuperação ainda estão tentando lidar com elas mesmas.

São comuns os seguintes sintomas físicos: batimento cardíaco acelerado, falta de ar, náuseas, tontura, tremores, suor, tensão muscular, voz trêmula ou gagueira, transpiração excessiva, dificuldade em engolir a saliva, esquecer o que ia falar, entre outros.

As pessoas que sofreram abusos possuem uma atenção excessiva ao próprio comportamento, além de padrões irrealistas e perfeccionistas em relação ao seu desempenho social. Elas fantasiam que os outros perceberão os sintomas e, por isso, ficam atentas às próprias ações e na avaliação negativa de si em vez de interagir com os outros.

consequencias abusos sexuais 02

Depressão

Por fim, a depressão também traz consequências para as vítimas de abusos. Ao contrário do que as pessoas pensam, essa doença não é exatamente sentir-se triste, mas sim sentir um vazio. A depressão é categorizada como um desequilíbrio no cérebro, ou seja, esse vazio vem do negativismo de não enxergar um bom futuro, de não encontrar sentido na vida e nas coisas ao redor, de não achar valor em si mesmo – tudo relacionado às consequências dos abusos sexuais.

As vítimas não confiam mais nas pessoas, especialmente nos homens, e acabam se isolando com os próprios medos e problemas psicológicos. Nessa hora, é essencial que a família esteja do lado para apoiar, pois a depressão, apesar de trazer sofrimento, é ao mesmo tempo uma zona de conforto para quem tem a doença. É mais confortável manter-se sozinha dentro de casa, sem conversar com ninguém, do que tentar realizar atividades sociais e sofrer com a fobia social.

A falta de autoestima em conjunto com a depressão convence o paciente de que ele é culpado de tudo, resultando em pensamentos como “eu sou um fracasso”, “eu sou inútil”, “a vida não vale a pena”, “as pessoas ficarão melhor sem mim”. Alguns dos sintomas são: frustração, cansaço, episódios de doenças e desânimo, dores de cabeça, perda ou alteração no apetite, entre outros.

consequencias abusos sexuais 03

Tratamento

Como a mente das vítimas dos abusos sexuais é mudada completamente, é necessário um tratamento intenso e longo para evitar que elas acabem se excluindo mais ainda ou até mesmo tirando a própria vida. Psicólogos e psiquiatras são essenciais nesse processo de recuperação, que costumam durar anos, especialmente se os abusos aconteceram na infância ou adolescência.

Esses profissionais junto com a família e os amigos serão fundamentais para ajudar o paciente a entender que ele vale a pena e que ele pode voltar a confiar nas pessoas, mesmo tendo passado por uma experiência tão traumática.

Hipnoterapia

A hipnoterapia é uma alternativa para o tratamento de diversos distúrbios, inclusive a depressão, ansiedade e fobia social. Com o auxílio da hipnose clínica, o indivíduo consegue se livrar dos comportamentos e pensamentos distorcidos e prejudiciais. No entanto, para funcionar, a pessoa precisa se permitir 100% passar pela situação e seguir todas as instruções do processo. Mas como o método ainda não é tão comum, muitas pessoas acabam não acreditando no método, um fator essencial para o seu sucesso.

Terapia comportamental cognitiva

Esse tipo de terapia identifica os padrões de distorções ligadas à baixa autoestima, e por isso funciona no pós-trauma e na recuperação das vítimas. Sua utilização é bastante utilizada nesses tipos de casos e apresenta resultados muito positivos.

Medicamentos

Os antidepressivos e ansiolíticos podem ser aliados no tratamento. É necessário o acompanhamento regular de psiquiatras para guiar o paciente e não ocorrer o uso de modo descontrolado por parte da vítima, o que pode gerar outros tipos de problema, como a dependência.

consequencias abusos sexuais 04

Não deixe para depois

A Clínica Viva conta com unidades em Recife e Brasília (masculina e feminina), e oferece planos de tratamento para depressão e ansiedade, as duas maiores consequências dos abusos sexuais, assim como o vício em substâncias. Aceitamos os mais diversos planos de saúde com o intuito de atender às necessidades de cada pessoa. Se você sofre com essas doenças ou conhece alguém que sofre, não deixe para depois, busque ajuda. Quanto mais cedo tratado o problema, mais efetiva será a recuperação. Não desista! Nós podemos ajudar!

Clique aqui e agende uma consulta de avaliação conosco.